Fundação CEMJ

A história do Centro Educacional Maria José (CEMJ) começa em 19 de março de 1970. Quando ainda funcionava com o nome fantasia de Escola Moderna. A ideia de fundar a escola partiu da professora Maria José Oliveira Borges, na época com 24 anos. Dona Maria José tinha acabado de concluir o curso do magistério no ICEIA e começou a dar aulas de reforço escolar e educação infantil na sala da casa alugada onde morava, situada na Rua Renato Cincurá, nº 158, em Pernambués.

Contagiada pelas expectativas de mudança contida na nova lei de diretrizes e bases,D. Maria José resolveu batizar a escola com o nome de escola moderna. A lei trazia muitas mudanças para a educação no país. Como pretendia seguir toda essas inovações, o nome foi escolhido para simbolizar o objetivo da escola de oferecer tudo de mais moderno.

“Dentro daquela escola estava o seu coração, a sua vontade de trazer algo novo para aquelas crianças filhas de lavadeiras, cozinheiras, pessoas humildes do bairro de Pernambués”. A turma da educação infantil se limitava a duas alunas, Jussara e Edmeire, que assistiam ás aulas sentadas em uma tábua apoiada em dois bujões de gás. O número de alunos foi crescendo. No começo a escola reunia 10 a 15 estudantes. Além das aulas de reforço escolar e educação infantil, D. Maria José começou a formar turmas multiseriadas, aquelas nas quais alunos de diferentes séries são reunidos em uma mesma sala de aula para aproximar a escola das crianças.

D Maria José escolheu a imagem do pato Donald, verdadeira coqueluche na época, para integrar a logomarca da escola. E assim, a história do CEMJ foi se consolidando, tornando- -se uma escola que busca inovação e qualidade prezando por uma aprendizagem significativa tanto no contexto acadêmico quanto social.

Voltar